dia de doar
Dia de doar: escolas desafiam internautas a ler poesias para crianças cegas
29 de novembro de 2019
Acidentes domésticos com crianças: aprenda a evitá-los!
4 de dezembro de 2019

Vacinas na gravidez: tudo o que você precisa saber!

Nunca se falou tanto em imunização para adultos, por conta das epidemias de doenças como sarampo e febre amarela. Mas, e para as mulheres que estão esperando um bebê, será que todas as doses são recomendadas? Preparamos um guia sobre vacinas na gravidez.

“As vacinas tomadas pela grávida protegem tanto a mãe quanto o filho. Os efeitos são transmitidos via placenta para o feto”, explica o obstetra e ginecologista da Unifesp Alberto Guimarães, autor do livro Parto sem Medo. Saiba para que serve cada vacina e quais são as doses necessárias, segundo o especialista:

O que diz um especialista sobre as vacinas na gravidez?

Influenza (gripe): Pode ser tomada a qualquer momento da gestação, mesmo que você tenha sido vacinada anteriormente. A gripe durante a gravidez pode aumentar em até 30% o risco de nascimento prematuro do bebê.

Tríplice bacteriana – (dTpa – difteria, tétano e coqueluche): Protege a mãe contra as três doenças e o bebê contra o tétano neonatal, que pode ser contraído após o parto se os instrumentos usados para o corte do cordão umbilical estiverem contaminados. No caso da coqueluche, se o bebê for acometido pela doença, ela será mais branda. É indicado tomar entre a 27ª  e a 36ª semanas.

Hepatite B: Se a mãe transmitir hepatite B para o filho, ele corre um risco enorme de apresentar cirrose hepática e câncer hepático quando adulto. A imunização é feita em três doses, a partir do 2º trimestre de gestação.

Febre amarela: Em caso de surto da doença na região em que a gestante está, o risco-benefício deve ser avaliado pelo obstetra.

Mitos e verdades sobre a imunização em gestantes

O Ministério da Saúde oferta gratuitamente, por meio do Programa Nacional de Imunizações, quatro vacinas para gestantes: dTpa (difteria, tétano e coqueluche); dT (difteria e tétano); hepatite B. Além disso, tem a contra gripe (influenza), que é ofertada durante campanhas anuais.

Mas ainda há muitos mitos sobre a vacinação durante a gravidez que precisam ser esclarecidos. Pensando nisso, o Blog da Saúde conversou com a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Carla Domingues para sanar algumas dessas dúvidas.

Leia também: 5 doenças que podem ser perigosas durante a gravidez

É prejudicial aplicar mais de uma vacina ao mesmo tempo na gestante?

Não! Vários estudos têm demonstrado a possibilidade de as grávidas tomarem mais de uma vacina ao mesmo tempo. Quando a gestante for vacinar contra a gripe, por exemplo, pode aproveitar a oportunidade e atualizar a caderneta de vacinação.

Mas, em todas as situações, deve se seguir o que for orientado pelo profissional de saúde e também quais vacinas estão indicadas no Programa Nacional de Imunizações (PNI) para gestantes.

Mercúrio em vacinas causa problema nas grávidas?

Não! O timerosal é um conservante à base de mercúrio que tem sido utilizado durante décadas em frascos multidose (frascos que contêm mais do que uma dose) de algumas vacinas para evitar a contaminação por bactérias e fungos.

Os estudos sobre esse assunto indicam que as vacinas contendo timerosal não são prejudiciais e mostram que as baixas doses de tiomersal não causam danos.

A substância pode estar associada com reações locais, como vermelhidão e inchaço no local da injeção. A OMS considera um produto seguro para uso em vacinas na gravidez.

Existe alguma vacina que gestantes não podem tomar?

Sim! Na rotina de vacinação a gestante não deve ser vacinada com vacinas vivas e atenuadas, que contém agentes infecciosos vivos, mas extremamente enfraquecidos, como a BCG, tríplice viral e varicela.

Se uma mulher não sabe que está grávida e for vacinada com esse tipo de vacina, ela deve ser acompanhada pelo serviço de saúde capaz de acompanhar qualquer reação e/ou problema de saúde em decorrência da vacina.

Atenção para a vacina da febre amarela! Apesar de evidências científicas demonstrarem que vacinas como febre amarela e tríplice viral não causam danos fetal, por precaução, não se recomenda a vacinação durante a gestação.

Mas, em situação de surto da doença, as gestantes, independentemente da idade gestacional, não vacinadas ou sem comprovante de vacinação deve considerar o risco de adquirir a doença e, por causa disso, vacinar. É o serviço de saúde quem deve avaliar, caso a caso, o risco/benefício da vacinação.

A vacina da gripe causa gripe na gestante?

Não! Nem na gestante e nem em ninguém. A vacina da gripe usa vírus inativado (morto) em sua composição, portanto, NÃO é possível que provoque a doença causada pelos 3 tipos de vírus contidos na vacina.

A combinação antibiótico e vacina é perigosa para quem está grávida?

Não! A vacina em gestantes pode ser administrada com segurança mesmo que a pessoa esteja usando antibiótico.

A gestante pode tomar vacinas se estiver doente?

É preciso que a gestante faça uma avaliação em um serviço de saúde para saber se o caso específico requer adiamento ou contraindicação das vacinas na gravidez. O profissional de saúde quem deve orientar a paciente nesses casos!

Nossas fontes: Revista Crescer e Blog do Ministério da Saúde