1Por que o programa Escolas do Bem é um projeto de Responsabilidade Social?
Responsabilidade Social Empresarial (RSE) é quando uma empresa se engaja em projetos de melhoria do bem-estar do seu público interno (alunos, funcionários, acionistas...) e externo (bairro, meio ambiente, parceiros...), de forma contínua. Não confunda com ações de filantropia ou de assistencialismo. Trata-se de uma mudança comportamental e de gestão, exigindo total transparência, ética e valores em relação aos parceiros.

Deve ter o engajamento de seus líderes (proprietários, diretores) , para que as ações sejam sentidas na cultura da empresa (na “alma” da escola, por exemplo), no comportamento de todos os envolvidos, na busca por resultados – e que essas ações e comportamentos contagiem e sensibilizem a todos os seus públicos (stakeholders).

Há também indicadores que mostram que empresas socialmente responsáveis obtém um ganho de imagem e na reputação, incidindo inclusive na redução de litígios e processos judiciais.
2Como funciona o programa Escolas do Bem?
De forma bem simples, a sua escola assume o compromisso de contribuir com 7 dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. A partir daí, você passa a fazer parte dessa rede do bem, ter acesso ao conteúdo do programa e aos cursos (aplicativo, site e redes sociais), obter informações importantes e atualizadas sobre gestão escolar, como também participar das campanhas promovidas ao longo do ano. A adesão ao programa tem duração de três anos, que podem ser renovados automaticamente. O custo é anual.
3O que a minha escola ganha sendo uma Escola do Bem?
Os benefícios são de curto, médio e longo prazo:

• No curto prazo (período de 6 meses) – melhora a comunicação da escola com dois de seus públicos (educadores e pais). Gera um novo comportamento, uma nova força dentro do ambiente escolar. Você amplia a visibilidade e começa a trabalhar o encantamento do seu público interno.

• No médio prazo (ao final do primeiro ano) – passa a envolver seu público interno nas campanhas (alunos, professores e famílias), aproximando ainda mais a família do ambiente escolar; melhora o clima interno entre educadores e outros profissionais da escola; desperta a atenção do público externo e do poder público; amplia o conhecimento dos educadores; amplia o conhecimento das famílias sobre os cuidados com a primeira infância./p>

• No longo prazo (após 3 anos) – ganha notoriedade e amplia seu diferencial competitivo. Sua escola passa a ser referência, gera encantamento, credibilidade, qualidade na educação, excelência no atendimento e melhoria nos resultados financeiros.

4Como minha escola pode contribuir com os Objetivos da ONU?
O primeiro passo é conhecer de forma mais profunda os Objetivos da ONU para 2030. Você sabia que tais objetivos são mensurados pelo seu município? São os resultados alcançados em cada cidade que vão compor os resultados estaduais e federais. Mas é na cidade que tudo acontece. O conteúdo do programa amplia o conhecimento dos seus públicos relacionado a sete dos 17 ODS. Por exemplo: uma das metas do ODS 3 é a de acabar com as mortes evitáveis de recém-nascidos e crianças menores de cinco anos até 2030. Como podemos conseguir isso?

Promovendo um acompanhamento de pré-natal adequado para garantir a saúde da mãe e do bebê; incentivando o parto normal e a amamentação exclusiva até os 6 meses do bebê; entre outras ações. Assim, o Programa Escolas do Bem leva aos públicos beneficiados informações da melhor qualidade, relacionadas ao desenvolvimento integral da primeira infância, para ampliar o conhecimento de todos os adultos cuidadores (pais, avós, educadores, auxiliares etc) sobre a importância dos cuidados com a criança de 0 a 6 anos.

5Por que devo trabalhar o público interno?
Porque toda empresa, independentemente do seu tamanho, deve se preocupar com seu ativo mais valioso: seus funcionários. Deve despertar neles o ORGULHO DE PERTENCER, de vestir a camisa, de crescer junto. Um funcionário insatisfeito pode destruir todo o trabalho de uma equipe, minar o clima de sua área, disseminar um sentimento de discórdia e, o que é pior, afastar clientes. Por isso, a empresa precisa cuidar desse “cliente interno”, de forma humana, preocupada com seu bem-estar e de sua família. Deve promover/facilitar ações para seu desenvolvimento profissional e engajar toda a equipe interna em suas ações estratégicas para a gestão do negócio.
6Participar deste programa traz resultados financeiros?
Assim como todo programa de Responsabilidade Social, o objetivo principal é melhorar o bem-comum, e não aumentar os lucros da empresa. Porém, é certo que empresas que realizam ações de responsabilidade social possuem melhores resultados financeiros do que as que não se envolvem nas questões sociais. Além disso, ao melhorar a qualidade de vida do seu público interno e externo, e gerar um sentimento de encantamento por parte dos envolvidos, sua escola será indicada ou recomendada por estas pessoas, que sentirão orgulho de fazer parte desta instituição. E esse é, sem dúvida, um resultado muito mais eficiente do que campanhas pontuais de marketing em épocas de rematrícula, por exemplo.
7Como o programa chega até as famílias?
Por meio de ferramentas digitais: aplicativo do programa Escolas do Bem (gratuito), redes sociais e site. A escola deve incentivar as famílias a baixar o app Escolas do Bem em seus smartphones (disponível em IOS e Android) e acompanhar as notícias diárias que são enviadas por nossa equipe, relacionadas a Saúde Infantil, Comportamento, Gravidez e Amamentação, Alimentação e Importância do Brincar. São textos curtos, porém muito informativos. Cada notícia não leva mais do que 3 minutos para ser lida e são enviadas até 3 notícias diárias.
8O programa trabalha na qualificação dos professores?
Sim e de forma bastante ampla. Os professores, auxiliares e estagiários, além de outros profissionais da escola, podem baixar gratuitamente o app “Escolas do Bem – Educadores” e acompanhar as notícias do programa. Também terão acesso gratuito à plataforma EAD “Meus Cursos Livres” (válido para os planos Medium e Premium), com cursos online de alta qualidade. Os profissionais das Escolas do Bem podem cursar quantos cursos quiserem, sem custo. Caso queiram o certificado, será cobrada uma taxa de R$ 40 no momento do cadastro.

Profissionais que não fazem parte das Escolas do Bem também podem acessar essa plataforma de capacitação, porém os cursos terão valores bem maiores, compatíveis com o mercado. O acesso gratuito é apenas para os integrantes das Escolas do Bem.

9Todos os pacotes dão direito a capacitação dos professores?
Não. O acesso gratuito à plataforma Meus Cursos Livres só está liberado para adesões aos Planos Medium e Premium.
10Como o programa aproxima a família da escola?
Reforçando o diálogo e a empatia, mostrando aos pais a importância da educação dentro de casa, da transmissão de valores, sobre o papel de cada um. Os professores e coordenadores costumam utilizar os conteúdos veiculados no programa para promover debates em reuniões de pais e em outras ocasiões. O programa também trabalha com conteúdos relacionados à rotina escolar no desenvolvimento da criança, como “desfralde”, “mordidas”, “bullying”, entre outros.
11Quanto custa ser uma Escola do Bem?
Há três opções de adesão, a partir de R$ 740/ano. Todas as escolas recebem o certificado ou título de Escola do Bem, que pode ser impresso no formato 30 x 40 cm e emoldurado. Recomendamos que o título seja exposto em lugar bem visível para as famílias e funcionários. Os benefícios variam de acordo com o pacote escolhido. Conheça as opções de planos.
12Quais são as campanhas realizadas pelo programa?
O programa conta com campanhas fixas e outras opcionais.

A Feira de Troca de Brinquedos é um grande sucesso. Pode ser realizada dentro da escola, para os alunos e a comunidade. Em algumas cidades, a feira é promovida juntamente com a prefeitura, em algum parque ou praça publica. O Instituto Noa dá todo o suporte para essa articulação junto ao poder público.

Em algumas cidades também é possível fazer a campanha Lacre Solidário, que troca garrafas pet com lacres de alumínio por cadeiras de rodas (verificar possibilidade em sua cidade). Em 2017 as Escolas do Bem da região de Sorocaba/SP conquistaram sete cadeiras, juntando mais de 1000 garrafas de dois litros.

Na Semana Mundial do Brincar, nossas escolas podem contribuir com esse movimento mundial que promovemos em parceria com a Aliança pela Infância, incentivando e conscientizando as famílias sobre os benefícios do brincar.

Em 2018 trabalharemos com a campanha “Deixe ou Leve”, com um espaço na área externa da escola (na calçada), que será sinalizado e adaptado para que o público interno ou externo (moradores do bairro) deixem o que não usam mais ou levem o que precisam.

Em 2016 as escolas do Bem da região de Sorocaba-SP arrecadaram livros infantis para a construção de uma biblioteca na Associação Amor em Cristo, que acabou se tornando um vagão-biblioteca, o único vagão do estado de São Paulo com essas características. Campanhas semelhantes podem ser produzidas em sua cidade.

Há a possibilidade de serem feitas sessões de cinema na escola, com filmes disponíveis na plataforma Videocamp, do Instituto Alana. Essa é uma ação que pode ser ofertada para os pais, para educadores e até mesmo para a comunidade. Você escolhe o filme, nós enviamos o link para download e as peças para divulgação.

Vale destacar que as campanhas são realizadas com amplo poder de comunicação, despertando o interesse das mídias locais, que ajudam na promoção da ação.

13Minha escola é obrigada a participar de todas as campanhas?
Não, de forma alguma. O programa Escolas do Bem não tem a intenção de alterar o seu calendário ou planejamento, porém as ações são simples e acabam complementando as suas atividades já programadas. Por exemplo, muitas escolas realizam a Feira de Trocas de Brinquedos em eventos como o “portas-abertas”, chamando a comunidade para que conheça o seu espaço, o seu trabalho. No levantamento que realizamos no final de 2016, 77,8% das diretoras afirmaram que ser uma Escola do Bem “mostra a preocupação da escola com o bem-estar social”.
14Por que uma escola deve fazer responsabilidade social?
O Instituto Noa entende que não apenas as escolas devem adotar uma postura socialmente responsável, mas que isso contagie toda e qualquer empresa. No entanto, a escola é a base de formação e transformação. Se mostrarmos às crianças o que é responsabilidade social, no futuro teremos cidadãos com esses valores impregnados, quase em seu DNA, que serão executivos, empresários, políticos, advogados, engenheiros, ou seja, profissionais que reproduzirão em seus ambientes o cuidar do bem-estar social. É essa transformação que esperamos.
15Como minha escola ficará mais conhecida?
O programa faz um esforço de comunicação intenso, enviando posts e outros informativos que podem ser publicados em suas redes sociais. Também é importante que sua escola compartilhe o conteúdo que publicamos no Facebook/Instagram, para que o seu público tenha outra opção de acesso, além do aplicativo, e para que todos os visitantes da sua página também sejam beneficiados com as notícias produzidas pelo programa. Todo conteúdo de qualidade, e que não tenha caráter comercial, representa um apelo para conseguir mais seguidores.

As campanhas também são essenciais para ampliar a visibilidade da sua escola e melhorar a sua reputação.

16O que é preciso para o programa ser um sucesso na minha escola?
O principal é o ENGAJAMENTO da direção. Ser uma Escola do Bem não pode ser uma decisão de um coordenador ou de um professor. Tem que vir da alma, mudar comportamentos e posturas na gestão escolar. Tem que ser um “divisor de águas”, um posicionamento mais humano, mais preocupado com o bem-estar de todos os seus públicos (stakeholders). Em três anos de projeto, é possível comprovar que as escolas que obtém maior retorno com o programa são as que têm a direção totalmente engajada e comprometida.
17E se a minha concorrente também for uma Escola do Bem?
Você não precisa ser a única Escola do Bem de sua cidade. Pelo contrário, quanto mais escolas de uma localidade aderirem ao programa, maior será a parceria com o poder público, a visibilidade na imprensa e a efetividade dos resultados das campanhas. Há também uma relação de cooperação entre as escolas que fazem parte do programa. Por exemplo, uma escola que tem apenas Educação Infantil pode indicar seus alunos formandos para outra que tenha o Fundamental I e vice-versa. Essa união e o contato com outras Escolas do Bem geram sinergias importantes para o crescimento e sustentabilidade do seu negócio.
18Não tem nenhuma Escola do Bem em minha cidade. Posso ser a primeira?
Sim! E será uma honra tê-la como pioneira. O Instituto Noa oferece como “Bônus” o envio de um release que pode ser encaminhado para a imprensa local, explicando para a sociedade sobre a adesão ao programa e o pioneirismo da sua instituição nesta importante ação social. Veja como foi em Bauru (SP).
19Para os pais, quais assuntos são disseminados pelo programa?
O programa reforça o conhecimento sobre temas relacionados à Primeira Infância, que vai de 0 a 6 anos. São temas sobre a Saúde da Criança, Comportamento, Importância do Brincar, Gestação e Amamentação, Alimentação e Receitas saudáveis.
20Por que o programa é focado principalmente no desenvolvimento da Primeira Infância?
Existem evidências científicas de que o período que vai de 0 a 6 anos de idade é considerado fundamental para estabelecer bases sólidas que sustentarão a vida que essa criança terá quando adulta.
21Quais são os parceiros institucionais do Instituto Noa neste programa?
Rede Nacional de Primeira Infância, Fundação Abrinq, Instituto Alana, ONG Criança Segura, Instituto Singularidades, 4Daddy, United Way Brasil, Projeto Creche Segura, ANDI, Aliança pela Infância, Instituto Akatu, entre outras.
22Como o Instituto Noa mensura os resultados do programa?
Anualmente realizamos uma avaliação com o público beneficiado (famílias e educadores), por e-mail, para verificar a aderência ao projeto, os conteúdos mais acessados, a frequência do acesso e a satisfação com as notícias e a participação da escola neste projeto. Essa pesquisa é transformada em um relatório anual, que fica disponível neste portal. Veja os resultados de 2016.
23Como divulgar na cidade que eu sou uma Escola do Bem?
A partir da sua adesão ao programa, você receberá um “kit” com todo o material correspondente ao plano escolhido, incluindo um release para divulgação para a imprensa. Caso não tenha contratada uma empresa que dê suporte em assessoria de imprensa, recomendamos que entre em contato com a área de Comunicação da Prefeitura de sua cidade e peça a eles a lista dos veículos, ou até mesmo solicite ajuda nesta divulgação. Indicamos ainda que anexe fotos de sua escola quando enviar o release para a imprensa.
24Posso perder o título de Escola do Bem?
Infelizmente sim. Caso ocorra alguma denúncia contra a escola (devidamente apurada) ou outro fato que comprometa a reputação do programa e do Instituto Noa, a participação da escola é automaticamente cancelada da nossa plataforma. O mesmo acontece em casos de inadimplemento.
25Escolas públicas ou conveniadas também podem participar do programa?
Sim. Temos uma política de valores diferenciada para municípios que queiram implementar o programa Escolas do Bem em toda a rede de creches e educação infantil da cidade. Entre em contato pelo e-mail eusou@escolasdobem.com.br para mais informações. Escolas públicas que tenham o interesse de participar, independentemente da prefeitura, podem escolher o pacote que melhor atenda às suas necessidades. Ver opções.
26O que o aluno tem a ganhar com esse programa?
No final das contas, a criança será a principal beneficiada por todas as ações desenvolvidas por meio deste programa. Tudo começa no reforço do vínculo e do afeto familiar, passa pela melhoria da qualidade da educação que ela receberá na escola, pela promoção da saúde e pela promoção de hábitos alimentares mais saudáveis. Uma criança que cresce com bases sólidas e que tenha seus direitos preservados, será um adulto mais saudável e preparado para os desafios da vida. E a sociedade inteira ganha com isso!