Pais precisam pesquisar para conseguir os melhores preços na compra do material escolar

material

A peregrinação pela compra do material já começou e, em tempos de crise econômica, a pesquisa pelos melhores preços se torna ainda mais importante. Vale tudo para encontrar o melhor custo benefício.

E os pais que pesquisam não estão errados. Segundo pesquisa divulgada pela Fundação Procon – SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, a diferença entre os preços de alguns produtos da lista de material pode chegar a 457,14%. É preciso ter paciência e gastar a sola do sapato para economizar.

Segundo o educador e consultor financeiro, Vitor Rosa, antes de sair as compras, os pais devem fazer um apanhado com o material e o uniforme do ano passado para saber o que ainda pode ser utilizado. Esta análise, aconselha o educador, pode ser feita em conjunto com um parente ou vizinho. “Nesta pesquisa, podemos encontrar um livro que pode ser reutilizado ou mesmo um uniforme que não serve mais para um, mas que pode ser utilizado por outro”, afirma Rosa.

Outra dica valiosa é a compra conjunta em lojas de atacado. De acordo com o consultor, os descontos neste tipo de negociação podem variar de 30 a 90%.

A internet também pode ser utilizada como ferramenta de pesquisa pelos pais. Antes de sair de casa, explica o consultor, pesquise os preços de cada produto para você ter noção do valor e ter mais poder de barganha”, ressalta Vitor Rosa.

Os livros são os itens mais caros da lista escolar e para economizar, os pais podem ficar atentos aos grupos de troca de livros na internet ou em sebos. “Se garimpar bem, é possível encontrar livros em ótimo estado à preços bem mais baratos”.

Meu filho quer o material de personagem, e agora?

As crianças ficam encantadas com a vasta diversidade de opções de personagens e, é claro, querem levar todos para casa. Por isso, explica o educador, os pais devem negociar com as crianças e mostrar para elas a proporção da variação do preço e quais serão as consequências caso a compra seja realizada. “Peça para ela escolher apenas um objeto do personagem e mostre o impacto deste objeto no valor da compra. Além disso, evite levar as crianças para as compras. Assim, os pais poderão barganhar mais”.

Além de toda a pesquisa de preço e negociação, os pais devem ficar atentos as condições de pagamentos. Se for pagar à vista, procure sempre barganhar um desconto e parcelar apenas se for sem juros. “Fique atento ao valor das parcelas para saber se elas cabem no seu orçamento para não prejudicar o seu financeiro nos próximos meses”, finaliza Vitor Rosa.

 

Fonte: Vitor Rosa, educador e consultor financeiro.

 

Leia também:

 

Pais devem redobrar os cuidados com as crianças nos dias mais quentes

 

Escuta ativa aumenta a autoestima dos pequenos e fortalece o vínculo entre pais e filhos

 

Férias: momento ideal para fortalecer a relação de pais e filhos

 

Este conteúdo é publicado na revista NA MOCHILA e compartilhado pelo Programa Escolas do Bem, do Instituto Noa.